Quem foi Bento XVI?

Amanhã começa o Conclave. Os cardeais decidiram nas congregações gerais iniciar o processo de eleição do novo Papa na tarde de Terça-feira, quando se dirigirem para a Capela Sistina depois de terem assistido à Missa Pro Eligendo Romano Pontifice em São Pedro. Ouviremos o extra omnes, as portas serão cerradas e as votações farão sair os primeiros sinais de fumo na manhã de Quarta-feira.

 

Estou plenamente convicto de que a chave de leitura da abdicação de Bento XVI está no resultado que aparecer na varanda da basílica. Aí perceberemos não só porque resignou como também quem é verdadeiramente Ratzinger na história da Igreja. Mais, se teve ou não consciência plena das consequências da sua decisão e se estava certo de que seria o melhor para a vinha do Senhor. A inexistência de precedentes semelhantes e a situação complexa e difícil que Roma e a Fė atravessam envolvem o momento numa aura de incerteza e de uma perplexidade que nos faz suspeitar o pior. Resta-nos a esperança de que o Espírito Santo tenha iluminado o Papa emérito ainda antes de ser invocado pelos príncipes de vermelho, afim de que o próximo bispo de branco seja o Seu mais fiel colaborador e dissipe as trevas que o "fumo de Satanás" trouxe aos corredores do Vaticano.

 

É provável que tenhamos uma resposta já esta Sexta-feira.

publicado por Afonso Miguel às 01:07 | link do post | comentar