Ultrapassar todos os limites

A viagem de Francisco ao Brasil por ocasião da Jornada Mundial da Juventude 2013 teve, como em todas as jornadas, momentos e palavras felizes, importantes, até comoventes, mas também as habituais manifestações de um modernismo radical, protestantizante, herético. A foto que se segue junta-se a outras de Missas celebradas na praia, sem condições absolutamente nenhumas, e de bispos a dançarem coreografias. Destaca-se, no entanto, pelo horror do sacrilégio e pela aparente normalidade como que os intervenientes (jovens voluntários e sacerdotes) o realizaram: hóstias consagradas em copos de plástico.

 

 

Este episódio, pelo qual devemos rezar em reparação, recorda-me uma conversa que travei com um padre que esteve presente na "Missa Para os Jovens" que o Beato João Paulo II celebrou no Parque Eduardo VII, Lisboa, a 14 de Maio de 1982. Contou-me que, finda a comunhão, os sacerdotes foram convidados a despejar as hóstias sobrantes em alguidares e baldes. Alguns, escandalizados, recusaram-se, como foi o seu caso, e levaram-nas para as suas igrejas. Trinta e um anos depois, tudo se agrava na revolução litúrgica do CVII...

publicado por Afonso Miguel às 16:34 | link do post | comentar