A Verdade doí

Sobre o sofrimento (pathos) que Platão descobriu na busca filosófica da Verdade, e sobre a sua relação hostil com a opinião (doxa) relativa a cada ser, Hannah Arendt escreve em A Promessa da Política:
A diferença entre os filósofos, que são poucos, e os outros, que são muitos, nada tem - como Platão já assinalava - a ver com uma qualquer ignorância por parte da maioria do pathos do espanto (perante a Verdade), consistindo apenas no facto de aquela se recusar a sofrê-lo. Esta recusa exprime-se naquilo a que se chama doxadzein, na formação de opiniões sobre assuntos sobre os quais o homem não pode ter opiniões porque os critérios comuns e comummente admitidos do senso comum não lhes são aplicáveis.
publicado por Afonso Miguel às 22:50 | link do post | comentar