Como dois e dois serem quatro

Se um monárquico não reconhece legitimidade a esta república, não vota em eleições presidenciais ou legislativas. Se um católico defende a moral cristã, não apoia quem a rejeita. Se um português quer continuar a sê-lo, não legitima o processo europeísta. O voto útil é não votar.

publicado por Afonso Miguel às 18:53 | link do post | comentar