Divinizar César


 


Uma das coisas mais espantosas no comentário sobre Israel é a ignorância, quase total, do grande problema ideológico inerente à forma como o Ocidente democrático vê o Estado sionista. Quando alguém argumenta que os judeus têm a Terra Santa como sua por direito, não é por qualquer profecia bíblica. É tão somente porque "eles são a única democracia do médio-oriente", o que, trocando por miúdos, significa que estão sob o jugo do cavalo de Tróia do imperialismo norte-americano. Uma espécie de glória romana que outrora colocou uns senhores da península itálica a governar Jerusalém. É precisamente desses que Jesus diz: "Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus". E há muito que Jerusalém precisa de Deus. Há tanto quanto nós precisamos de Jerusalém...

publicado por Afonso Miguel às 21:55 | link do post | comentar