Dos que crêem que em nada devem crer [II]

Se um ateu acredita que a verdade do mundo é não haver verdade do mundo, e se assim transforma o relativismo em dogma contraditóriamente absoluto da realidade, estamos esclarecidos. Mas se o eleva a ideologia fundamentalista ateísta, estamos mal. Ao bom estilo a que nos vão habituando, talvez passe a ser razoável chamar-lhes "fascistas" - e até rima com "niilistas".
publicado por Afonso Miguel às 14:15 | link do post | comentar