Dos tolos apressadinhos

Com D. Duarte a "apoiar" a iniciativa do 31 da Armada, não é de estranhar que 40 pessoas estejam já em fila de espera para se darem como intervenientes numa acção não-monárquica que, ao bom estilo da justiça portuguesa, pode levar à acusação de ultraje à república - como se a bandeira do município e o municipalismo em si fossem símbolos e ideias exclusivas do regime. Há mesmo quem diga que há que aproveitar o âmbito político de um hipotético processo judicial, não vá a oportunidade escapar e ficarmos à espera que uma verdadeira acção monárquica dê no mesmo. Pois bem, façam-se lá ao piso sem medo que D. Duarte há-de ir certamente testemunhar a vosso favor, em nome de um qualquer "reforço do sentimento de patriotismo e da divulgação do que é a história de Portugal". Eu, por mim, volto a dizer que não se brinca com coisas sérias e por isso fico à espera de algo que tenha pés e cabeça, sem agendas paralelas e a merecer o nome de "guerrilha ideológica".


 


Boa sorte aos apressadinhos e um muito obrigado por nos implicarem ainda mais nesta palhaçada.

publicado por Afonso Miguel às 19:32 | link do post | comentar