Em que ficamos?

Fiquei a saber pela newsletter da agência Zenit que a sala de imprensa da Santa Sé desmentiu as notícias que davam conta de avanços decisivos na reforma litúrgica de Bento XVI. Contudo, algumas teorias têm sido avançadas sobre este desmentido, das quais destaco duas. Por um lado, podemos considerar que as informações são verdadeiras e que a reacção da sala de imprensa é um sinal de resistência interna; por outro,  talvez  não tenha passado de um boato propositadamente lançado para avaliar os ânimos. É caso para perguntar: em que ficamos?

publicado por Afonso Miguel às 00:16 | link do post | comentar