Espaço Sagrado


Há dias (num repasto que muito agradeço a um grande amigo, quer pela comida e a bebida em si quer pelo sempre excelente convívio e hospitalidade) foi-me apresentada uma revista francesa que dá pelo nome de Catholica (não consigo encontrar nada na internet sobre a mesma!). Escusado será dizer que se trata de uma publicação de enorme qualidade, forte espírito tradicional e anti-modernista, com artigos que misturam política e religião, numa saudável tentativa de conceder uma maior abrangência à análise de determinados temas.


 


Nela, li parte de uma entrevista muito interessante que abordava a questão da modificação do espaço sagrado ao longo dos tempos, especialmente depois do CVII, e suas implicações na vida comunitária da cidade, na sua noção da dogmática do transcendente e vivência experimental da liturgia enquanto catequese e fonte de Salvação. Não tendo conseguido terminar a leitura pela imposição horária do início do jantar, ficaram-me contudo na ideia algumas considerações que gostava de partilhar convosco, em jeito de identificação dos principais problemas sobre a actual disposição das nossas igrejas.


 


Brevemente...


 


***


 


 


Actualização:


O António teve a amabilidade de me enviar o site da revista; a entrevista de que falo é esta: "L' espace liturgique retourné"; por sorte, alguns dos artigos e entrevistas são publicados online, na integra, e valem muito a pena; existem ainda uma secção de dossiers, outra de recensões críticas e também uma de internacional.

publicado por Afonso Miguel às 19:28 | link do post | comentar