Nós, no meio da multidão

O que mais tem assustado o nosso progressismo católico é a invisibilidade quase total do tradicionalismo português. Não é espalhafatoso nem se precipita, não dando margem de manobra à habitual ridicularização mediática - contrariamente ao que acontece noutras paragens. Evolui apenas, coerente, crescendo em número e em idade, enquanto persegue um estado de amadurecimento intelectual e programático a que ninguém está por cá habituado.


 


E na visita do Santo Padre muitos hão-de perguntar: onde estão eles afinal no meio da multidão?

tags:
publicado por Afonso Miguel às 00:24 | link do post | comentar