O cão que mordeu o homem

A confissão do pedófilo François Houtart não é relevante por uma única razão: só a vivência do espírito modernista provocou tão grande desordem moral no seio da Igreja, e por isso a notícia não tem qualquer valor enquanto novidade.

publicado por Afonso Miguel às 00:42 | link do post | comentar