Que futuro?

Ultimamente tenho recebido boas notícias que indicam que a Missa Tradicional e a questão da reforma litúrgica têm sido tema de conversa em uns quantos seminários portugueses. Não pelo clero que os dirige - era demasiado! - mas são os próprios alunos que vêm tomando a iniciativa de discutir entre si possibilidades que outrora foram negadas aos sacerdotes, fruto de um caminho de profunda ruptura conciliarista que o nosso Santo Padre propõe combater. Não obstante o saudável progresso que isto objectivamente constitui, bem como a pequena esperança que acende para o futuro, hoje ouvi palavras muito desanimadoras, mesmo revoltantes, embora recorrentes, de alguns seminaristas com quem privei. Contavam eles um episódio com um padre diocesano que, ao que parece, dá ares de "rato velho tridentino", de quem será lícito dizer "vade retro"(1). Assim mesmo, sic, palavras deles, sem que o dito tenha sequer celebrado uma única Missa no agora chamado Rito Extraordinário. Imaginem pois o que diriam se tivesse chegado a esse ponto...


 


Atendendo a isto, e como as coisas estão, a pergunta que quero deixar é: adivinha-se uma grande guerra na Igreja em Portugal?


 


***


 


(1) - Exorcismo beneditino, pré-tridentino. Coisas que nem um "rato velho" devia saber...

publicado por Afonso Miguel às 21:59 | link do post | comentar