Saramago a rir no túmulo

Acho perfeitamente normal que a Igreja lamente a morte de alguém que perdeu a alma. O que não é normal (bem, se calhar até é, mas não devia ser) é a forma como o faz no grande elogio que a Conferência Episcopal Portuguesa presta ao marxista Saramago, especialmente quando o que há a lamentar nem é tanto a morte, mas a vida.

publicado por Afonso Miguel às 22:57 | link do post | comentar