URSE: a vitória de Estaline


Chamem-lhe o quiserem, mas a realidade salta à vista. A Europol, a polícia da Europa, vai começar a andar por aí, a ter acesso aos nossos dados e a gerir tudo além fronteiras: quem e o que se deve investigar, porquê e com que fins, com laivos de repressão ideológica à mistura. É a sociedade orweliana cada vez mais perto, justificada pela letra da lei e efectivada na unificação política e económica. Vem aí um KGB, e não tanto um FBI, à moda de uma união de repúblicas socialistas europeias.

tags:
publicado por Afonso Miguel às 23:16 | link do post | comentar